A última impressão é a que fica

— Francisco, me dê aí um desses muleque seu pra ir abrindo cancela até a casa de Maviel

Foi assim que ordenou meu avô Daniel, logo depois que entrou sala adentro. Trocou meia dúzia de palavras com meu pai, tomou um cafezinho pegando fogo e folgou a fivela do roló, que lhe apertava um dos pés. Eu, Deel e Baia, presentes ali na sala, lhe pedimos a bença (benção, só os padres sabiam falar assim, corretamente) e por instantes ali permanecemos em silêncio submisso, com expressão de anjos imaculados. … Mais A última impressão é a que fica

Rua dos Pratos revisitada

Valter Freire volta à Rua dos Pratos/Prates. Você se lembra, o assunto já foi bem divulgado pelo blog (clique aqui). Ele conta porquê retornou ao assunto: “Fiz uma revisão no texto da Rua dos Pratos. Encontrei duas fotos antigas da casa em que nasci nesta rua. Em uma foto estou com minha filha Camila. Acho que são as únicas fotos da casa, que teve a fachada alterada. Alterou para pior”. Vale a pena você passear de novo por essa rua de Vitória da Conquista, no sudoeste da Bahia. … Mais Rua dos Pratos revisitada

Preguiça ou Pressa

Os riscos de que falo vinham daquelas viagens feitas em alta velocidade, desembestadamente, num Fusquinha 1300, que foi de meu irmão Deel e que nosso pai me presenteou como prêmio por ter passado no concorrido vestibular de Direito da Universidade Federal da Bahia. Alta velocidade? Não, lógico que não. Isso é mais o jeito de falar ou o jeito de guiar. O Fusca tinha 46 hp segundo os critérios da época, mas esta potência nos dias de hoje corresponde a insignificantes 38 cavalos, conforme os atuais padrões de medição. Em outras palavras, isto equivale a menos da metade da potência de um carro popular na atualidade. Imagine só… … Mais Preguiça ou Pressa

Você sabe quem nasceu aqui?!

Era uma Rural de duas cores e por isso esse tipo de pintura era chamado de saia e blusa. Branca e vermelha, esse era um dos carros mais apropriados para os caminhos de então, porém mesmo assim nada aguentava tantos solavancos. De Caculé para Caetité são pouco mais de 70 quilômetros de distância, que eram todos percorridos em piso de terra, com muitos bicos de pedras, costelas de vaca e buraco de toda ordem. … Mais Você sabe quem nasceu aqui?!

Projeto de descarte de resíduos beneficia comunidade do Binóculo

A parceria entre o Conselho de Moradores, o Centro Educacional Edgard Santos e o Instituto Steve Biko, deu início ao projeto de requalificação do ponto de descarte de resíduos sólidos urbanos da comunidade do Binóculo, no bairro da Federação, em Salvador. … Mais Projeto de descarte de resíduos beneficia comunidade do Binóculo

Valter e a Procissão de Nossa Senhora das Vitórias

Em 15 de agosto, Vitória da Conquista comemora o dia de Nossa Senhora das Vitórias, padroeira da cidade. A festa religiosa é celebrada desde 1809. Valterci Freire, ou simplesmente Valter, cronista colaborador do blog, fez a crônica, que você vai ler a seguir, em 15 de agosto de 1973, quando já morava no Rio de Janeiro, no bairro das Laranjeiras. Boa leitura! … Mais Valter e a Procissão de Nossa Senhora das Vitórias

Comunidade do Binóculo cria Sacolão da Economia

A pandemia da Covid-19 trouxe impactos no convívio social e no padrão de consumo de toda a humanidade. O risco de contágio impôs medidas de restrição ao comércio, à circulação das pessoas e desacelerou a economia devido à queda na renda, principalmente dos trabalhadores informais.
Para enfrentar essa crise, moradores da Rua Miguel Lemos, conhecida como comunidade do Binóculo, no bairro da Federação, em Salvador, criaram um projeto criativo: o “Sacolão da economia”. … Mais Comunidade do Binóculo cria Sacolão da Economia

Escola Alcides dos Santos distribui máscaras em Cachoeira

A Escola de Música Alcides dos Santos, mantida pela Sociedade Lítero Musical Minerva Cachoeirana, aderiu a Campanha Máscaras Solidárias, criada pela professora Carla Santana da Universidade do Estado da Bahia (UNEB), com apoio de servidores, professores e estudantes do Instituto Federal da Bahia (IFBa) Campus Santo Amaro. … Mais Escola Alcides dos Santos distribui máscaras em Cachoeira

Escola Normal

Era uma escola sem muros. O cheiro de mato circulava entre os três blocos de salas de aula, penetrava no auditório, no galpão das aulas de educação física, na sala de ciência, no salão do grêmio. A escola me deu, como disse o poeta, régua e compasso. Contribuiu para eu (Valter Freire) ser um cidadão do bem e ensinar aos meus filhos o valor das coisas simples, do estudo e do amor à educação. … Mais Escola Normal

Sergipanos presentes na Seleção Baiana que disputou a Taça O’Higgins de 1957

Pouca gente sabe (ou se lembra) que três jogadores sergipanos, no longínquo 1957, integraram o enxuto elenco do Brasil, representado pela Seleção Baiana, na disputa da II Taça O’Higgins, em duas partidas contra o Chile, no estádio Nacional, em Santiago (Por Antônio Matos). … Mais Sergipanos presentes na Seleção Baiana que disputou a Taça O’Higgins de 1957

Gilberto Dimenstein

Conheci Gilberto Dimenstein, pessoalmente, em outubro de 1997. Ele veio a Salvador para fazer uma palestra sobre o trabalho infantil. À época, eu fazia várias reportagens para o jornal A TARDE sobre o tema. E a palestra do jornalista paulista estava inserida na pauta. A entrevista foi ótima e o resultado da reportagem muito bom. Desde então acompanhei o trabalho de Dimenstein e algumas vezes falamos por e-mail, sempre sobre o tema trabalho infantil. … Mais Gilberto Dimenstein

Os caminhos das mandalas de Paola Publio

A jornalista Claudia Correia informa que “a artista plástica Paola Publio revela em cores e linhas no seu trabalho, através da pintura, traços do seu efervescente cotidiano. Do seu encontro com as tintas, pincéis e cores espalhados por todos os cantos a força de sua ancestralidade se expressa através de mandalas de rara beleza”. … Mais Os caminhos das mandalas de Paola Publio