João Andrade Neto. Quem está por trás dele?

João Andrade Neto (Ag. A Tarde)

A bomba esta semana no meio jornalístico foi a prisão de João Andrade Neto. Um escroque a serviço de um grupo de bandidos organizado, tendo à frente empresários e advogados, é o que garante o serviço de inteligência da Polícia Civil da Bahia. Até o momento a análise policial é a seguinte: o site Pura Política, supostamente de propriedade do João Andrade Neto seria apenas para extorquir empresários e políticos ricos com contas a acertar com o Fisco ou com o Ministério Público. O escroque ia até os telhados de vidro ou mandava um sócio e dava o ultimato: ou colabora $$$$ com o site (e o valor variava de 5 mil reais a 1 milhão de reais) ou o Pura Política lhe entrega às garras da Lei. Em dois anos, extorquiram vários empresários e políticos com a ficha suja, mas exageraram e dois dos extorquidos procuraram a polícia há dois meses. A investigação começou e, tão logo os policiais comprovaram a razão dos queixosos, armaram um cenário hollywoodiano, filmaram o escroque recebendo dinheiro – devidamente marcado pela polícia – e até carregando a grana em um carrinho de malas no aeroporto internacional de Salvador. Pronto, estava dado o flagrante.
O João Andrade Neto não deixa de ser um produto da decisão de Gilmar Mendes, ministro do Supremo Tribunal Federal. Então presidente do STF o Gilmar Mendes entendeu e decidiu que jornalista não precisa de diploma. Ali, ele deu o passaporte para qualquer um sair por aí se dizendo jornalista e praticando o jornalismo. E outros haverão de aparecer, não resta dúvida. O blog anotou aqui, à época, que o erro primordial do todo-poderoso presidente da mais alta corte de Justiça do Brasil era dar sinal verde a quem não quisesse mais batalhar por esse curso numa faculdade e mesmo assim se anunciar profissional da comunicação.
Veja agora os vídeos e outras notícias sobre a sujeira do dono (será o dono mesmo?) do Pura Política (?):

Vídeo: imagens mostram apreensão feita no escritório do blogueiro João Andrade Neto 

Flagrante da prisão de João Andrade Neto

João Andrade Neto já respondia a 13 processos

O bandido que montou o “Pura Extorsão”

Colegas?

Últimas do Pura Extorsão: João cobrou R$ 5 milhões para se “aposentar”

João Andrade Neto – que se travestia de jornalista – sai da prisão: cabeça baixa, Bíblia na mão e barba por fazer

João Andrade Neto sai da cadeia

11 pensamentos sobre “João Andrade Neto. Quem está por trás dele?

  1. Pingback: Estatística « Blog do Brown

  2. “Em dois anos, extorquiram vários empresários e políticos com a ficha suja, mas exageraram e dois dos extorquidos procuraram a polícia há dois meses.”

    Agora eu entendi. Ele cobra para não publicar irregularidades que políticos e empresários cometem.

  3. A questão do Ministro ter autorizado o pessoal sem diploma para a prática de jornalismo não tem nada a ver com essas pilantragens. Com ou sem diploma sempre haverá picareta!
    O pensamento é: um jornalista de formação única tem competência para escrever sobre ANIMAIS? ESPORTE? ALIMENTOS? INFORMÁTICA? provavelmente não. Por isso é justa a autorização para que um profissional de outra área exerça essa atividade. E outra, uma veterinário consegue fazer uma PÓS em comunicação e aprender as técnicas de jornalismo? SIM!!
    Um jornalista consegue fazer uma PÓS em veterinária e dominar essas técnicas? NÃO!!

    • SR LORDELO

      Antes da extinção da obrigatóriedade do diploma para jornalistas, ninguém foi impedido de escrever para jornais por não ser jornalista. Claro que um médico pode escrever sobre medicina com maior conhecimento do que um jornalista. Um veterinário pode escrever sobre animais. Isso ninguém questiona. São os chamados “colunistas”. Os leitores ( mesmo sem nenhuma especialização) também teve e terá sempre o direito de expor sua opinião.
      A extinção da exigência do diploma é uma maneira de desmoralizar a profissão. Enfraquecendo a imprensa, fica mais fácil manipular a população implantando a ditadura chavista.
      A profissão de jornalista requer conhecimentos vastos e específicos que os leigos não possuem.( ética, mais de um idioma,semiótica, técnicas de reportagem e de entrevistas entre outras dezenas de disciplinas.
      Temos o poder de ajudar a colocar ou retirar um presidente. Podemos construir reputações ou arruiná-las.Tanto de pessoas físicas como de empresas e artistas.( sem condições de reparação, depois do estrago já feito). Isso o veterinário ou outro profissional não pode fazer. Temos que saber filtrar as milhares de notícias e publicar as de maior importância. Somos vigilantes dos governantes e estamos sempre defendendo os interesses da sociedade.
      Para ser jornalista é preciso muito estudo e com ou sem exigência do diploma, os leigos não são contratados. Temos a obrigação de apurar os dois lados de um mesmo fato e investigar antes de publicar. Temos a responsabilidade de informar com ética e imparcialidade.
      Quem quiser ser jornalista respeitado que vá para uma faculdade.
      Os precários, provisórios ou “jornalistas” sem diplomas, NUNCA FORAM JORNALISTAS.Nunca serão sindicalizados ou nunca terão a carteira da FENAJ ( Federação Nacional dos Jornalistas).
      Estamos lutando para restabelecer a exigência do diploma. Já existe uma PEC ( emenda constitucional)para ser votada.

      Jorge Roriz

  4. E o Jornal Correio já deu duas manchetes chamando esse picareta de jornalista. Pode? Promoveu o cara! O homem não tem curso superior e sequer sabe escrever. O site é (era?) um show de baixarias, com péssima redação e termos ofensivos…

  5. Pingback: folias do andrade neto «

  6. Pingback: Anônimo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s