Missa nos 25 anos da Associação dos Amigos de Nelson Maleiro

Um dos brilhantes colaboradores do blog, o jornalista e delegado de polícia, Antônio Matos, traz à memória do público uma figura emblemática na história do carnaval de Salvador.

Nelson Maleiro, com a maça de golpear o gongo, em programa de calouros na TV

Fonte: tempomusica.blogspot.com

Uma missa em ação de graças, a ser celebrada na manhã deste sábado (28 de agosto), na Basílica do Bonfim, marcará as comemorações das bodas de prata da ‘Associação dos Amigos de Nelson Maleiro – O Gigante de Bagdá’.

A entidade, que tem como objetivo preservar a memória do artista e divulgar a sua obra, foi fundada em 28 de agosto de 1996, nas dependências da ‘Cantina da Lua’, no Pelourinho, pelos irmãos Ivan de Jesus Lima, produtor e pesquisador cultural, e Ivete de Jesus Lima, professora e afilhada de Maleiro.

Destacam-se, dentre suas inúmeras ações nestes 25 anos de existência, o apoio para a criação do Dia Municipal do Carnavalesco Nelson Maleiro, comemorado em 20 de janeiro, data do nascimento do artista, e para a denominação Nelson Maleiro, na passarela do circuito carnavalesco Osmar Macedo, no Campo Grande, na escola municipal do Alto da Cachoeirinha, no Cabula VI, e numa rua no Curuzu, bairro da Liberdade.

O vice-presidente Ivan Lima ressaltou ainda outras realizações da entidade, como o lançamento da monografia, no Instituto de Letras da Universidade Federal da Bahia, e do livro, na sede da Associação dos Amigos do Museu da Cultura Afro-brasileiro – Amafro, ‘Nelson Maleiro, o gigante das mil e uma criações’, de autoria do professor Léo Mendes, e a roda de conversa, que teve Maleiro como tema, no ‘Espaço Cultural da Barroquinha’, com a participação do historiador Milton Moura, do jornalista Nelson Cadena, além do professor Léo Mendes.

Maleiro também foi homenageado pelo ‘Ilê Ayê’, como uma das ‘Pérolas Negras do Saber’, pela ‘A Lira Imperial do Samba’, quando do seu centenário de nascimento, em 2009, pelo afoxé ‘Filhos do Congo’, que participou do carnaval de 2016, com o tema ‘O Gigante Nelson Maleiro está de volta’, pelo Esporte Clube Bahia, que, no ‘Dia da Consciência Negra’, em 2019, personalizou a camisa nove do uniforme com o seu nome, e pelo grupo cultural ‘A Tropa’, que desfilou em 2021, na Festa de Yemanjá, no Rio Vermelho, sob os acordes de ‘Ode a Maleiro’.

Além de músico, artista, artesão, carnavalesco, esportista, Nelson Maleiro trabalhou nos primórdios da TV Itapoan, num concorrido programa de calouros, apresentado por Nílton Paz, criou inúmeros carros alegóricos que brilharam no carnaval de Salvador e foi fundador dos blocos ‘Mercadores de Bagdad’ e ‘Cavalheiros de Bagdad’, que fizeram muito sucesso nos anos 60 do século passado.

Clique e vá à página da publicação

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s