A profecia se confirmou: Irmã Dulce é um fenômeno, uma santa

Matéria jornalística de autoria de José Bomfim (o Brown do blog) publicada em 22 de março de 1992, no jornal A TARDE

Há sete anos, este blog publicou texto sobre os 20 anos da morte de Irmã Dulce (ocorrida em 13 de março de 1992). O texto, que você pode ver clicando no link abaixo, reportava-se ao trabalho profissional de José Bomfim e Wilson Besnosik no período em que Irmã Dulce adoeceu. Os plantões diários no Largo de Roma, em Salvador, foram históricos para toda a imprensa da época. Carinhosamente atendidos por Dulcinha, a irmã do anjo bom da Bahia, repórteres, fotógrafos, cinegrafistas passavam dias atentos a tudo para informar a um público em permanente expectativa. Nove dias após a morte de Irmã Dulce, foi publicado o texto acima. O repórter falou sobre o fenômeno com sociólogos, espíritas, cientistas, pessoas que anunciavam uma nova era. A profecia é que o fenômeno não iria parar por ali, com o sepultamento do corpo de Irmã Dulce. E continua a pergunta: seria Irmã Dulce “um avatar”. Leia o texto de 7 anos atrás.

A canonização de Irmã Dulce será a terceira mais rápida da história (27 anos após seu falecimento), atrás apenas da santificação de Madre Teresa de Calcutá (19 anos após o falecimento da religiosa) e do Papa João Paulo II (9 anos após sua morte).

Irmã Dulce teve a canonização marcada após o Vaticano reconhecer dois milagres atribuídos a ela. O primeiro foi reconhecido em outubro de 2010, quando Irmã Dulce foi beatificada. O segundo foi reconhecido em maio deste ano.

Os dois casos estão entre os três que eram analisados no Vaticano. Os relatos de milagre foram enviados pelas Obras Sociais Irmã Dulce, em 2014, após avaliação de profissionais da própria instituição, reunindo mais de 10 mil casos na sede da instituição, em Salvador.

A religiosa baiana Maria Rita Lopes Pontes, a irmã Dulce (1914-1992), será canonizada no dia 13 de outubro deste ano. A celebração, com a presença do Papa Francisco, vai ocorrer no Vaticano, em Roma.

Clique e leia mais sobre a solenidade

13 pensamentos sobre “A profecia se confirmou: Irmã Dulce é um fenômeno, uma santa

  1. Pingback: Elias Santos

  2. Eu me lembro muito bem das reportagens da época, caro Bomfim. A cobertura da imprensa foi decente, muito bonita. Parabéns a você e aos seus colegas. Viva a Santa Irmã Dulce!

    Curtir

  3. Irmã Dulce é a prova da existência de Deus. Desde quando eu ainda morava na Bahia tinha certeza que ela era um ser especial. Ainda resta esperança. Valeu, mermão!

    Curtir

  4. Excelente texto, Brown. São tantas histórias das nossas coberturas sobre Irmã Dulce, era sempre uma emoção. A maior de todas foi acompanhar a visita de Madre Tereza de Calcutá ao Hospital Santo Antônio, duas santas e eu ali, insignificante, sem saber se chorava ou anotava os dados interessantes para a matéria que teria de escrever logo em seguida para o JBa. Imagine o momento da visita à ala dos deficientes, incluindo várias crianças e adolescentes abandonados pelas famílias….momento inesquecível. Pena que ainda não existia o celular pra documentar

    Curtir

  5. PERFEITO IRMA DULCE SANTA TIVE O PRAZER DE CONHECE-LA EM 1987 QD FIZ O 6 ANO DE MEDICINA NO SEU HOSPITAL UMA PESSOA DO BEM EXEMPLO DE VERDADEIRO AMOR AO PROXIMO

    Curtir

Deixe uma resposta para Josete Santana Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s