Réquiem para Antonio Lima

Vereador Antonio Lima durante sessão especial em 26 de outubro de 2007 - Foto de Valdemiro Lopes

Vereador Antonio Lima durante sessão especial em 26 de outubro de 2007 – Foto de Valdemiro Lopes

Conheci Antonio Cerqueira Lima no final dos anos 1980 para o início dos 90. Eu na condição de jornalista cobrindo a Câmara Municipal de Salvador e ele vereador. Um dos raros políticos a manter a coerência e honestidade, Lima se orgulhava de ter vindo da pobreza, ter superado o analfabetismo na raça e se graduado em Direito. Advogado defensor de feirantes e afins. Esforçado e talentoso, nos sete mandatos que obteve no voto presidiu a Comissão de Constituição e Justiça e Redação Final por 16 anos, sem demonstrar soberba nem autoritarismo. Jamais mudou de partido, a agremiação é que mudou de nome: de PFL para DEM.

Embora fosse considerado – e também se orgulhava dessa característica – um dos mais aguerridos carlistas, dava-se bem com os opositores, os quais, com bom humor e respeito, citava durante as sessões pronunciando, com sua voz tonitroante, os nomes completos: “Gostaria da atenção do vereador Francisco Javier Ulpiano Alfaya Rodrigues (PCdoB)”; “Explico à prefeita Lídice da Mata e Sousa” (depois de vereadora pelo MDB e PCdoB foi prefeita pelo PSDB, atualmente é senadora pelo PSB); “Elogio o pronunciamento do vereador Walter de Freitas Pinheiro” (hoje senador do PT); “Dou as boas-vindas ao vereador Rui Costa dos Santos” (atual governador da Bahia pelo PT). Todos confiavam na palavra um do outro. E a vida política seguia seu curso com as ideologias e convicções bem definidas. Muito diferente dos tempos atuais.

Na última eleição que participou, em 2012, teve 2.874 votos, não se elegendo.

Antonio Cerqueira Lima nasceu em Feira de Santana. Veio para Salvador ainda criança, analfabeto e sem grandes perspectivas para o futuro. Trabalhou em casa de família, lanchonetes, foi cobrador de ônibus, feirante e muitas outras ocupações.

Foi diretor do Jornal Bahia Chic e auxiliar de reportagens do programa Na Polícia e Nas Ruas, da Rádio Cultura. Cantor, deixa dois discos gravados. Também era compositor e tem mais de 100 músicas.

Foi presidente e vice-presidente do Sindicato dos Ambulantes e Feirantes da Cidade do Salvador, várias vezes.

Entre as centenas de projetos e indicações de sua autoria, pode-se destacar: o Camelódromo; vidros fumês nas casas funerárias; criação do Mercado do Peixe e Frutos do Mar na antiga Água de Meninos; e criação do Mercado de Itapuã. Fiel a seu slogan “Com Força e Coragem”, o vereador Antonio Lima atuou em quase todos os bairros de Salvador, sempre em nome da comunidade.

Internado desde 5 de fevereiro deste ano, Lima lutou muito pela vida, mas uma infecção múltipla dos seus órgãos o matou no sábado, 19 de março. O corpo ficou em velório na Câmara de Vereadores de Salvador e depois foi sepultado no cemitério do Campo Santo.

7 pensamentos sobre “Réquiem para Antonio Lima

  1. Parabéns Querido Bomfim! Linda homenagem. Realmente ele era assim mesmo. Fui lendo e lembrando de seus discursos…lembrando de um tempo bem diferente do que temos hoje em nossa política.

  2. Parabéns Brown pela linda homenagem a um homem de muito caráter e muita personalidade que tive o prazer de conhecer ainda em vida, fica para nós as virtudes e a amizade que tínhamos com o Sr. Antonio Cerqueira Lima.

  3. Pingback: Falandonalata1

  4. Esse moço conterrâneo com certeza foi um vencedor e estará no panteon dos imortais de nossa terra, parabéns a você por manter esta posição de nativista , abraços.

    ________________________________

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s