Festa Literária Internacional de Cachoeira (Flica) sob o olhar de Walmir Cirne

A quinta edição da Festa Literária Internacional de Cachoeira (Flica), no Recôncavo Baiano, atraiu quase o dobro do número de visitantes que recebeu no ano passado. De acordo com o curador do evento, Aurélio Schommer, 35 mil visitantes participaram do evento da quarta-feira (14) a domingo (18 de outubro de 2015). 

Nos cinco dias, a Flica reuniu mesas de discussão entre autores, atividades para o público infantil, apresentações musicais, além de venda e lançamento de livros.

O repórter-fotográfico Walmir Cirne esteve lá e trouxe para o blog suas impressões:

A plateia prestigiou todas as mesas

A plateia prestigiou todas as mesas               

 

Escritor paulista Flávio Gomes,à esquerda

Escritor paulista Flávio Gomes,à esquerda

 

 

 

 

 

Escritora norte-americana Sapphire, autora de Preciosa

Escritora norte-americana Sapphire, autora de Preciosa

O público jovem prestigiou o evento

O público jovem prestigiou o evento

A Flica homenageou o escritor Antônio Torres

A Flica homenageou o escritor Antônio Torres

“A Flica se consolidou na agenda cultural do Brasil, com uma programação que abrange as linguagens artísticas em todas as suas especificidades. Esse ano a Flica homenageou o escritor baiano nascido na cidade de Junco, Antônio Torres, imortal da Academia Brasileira de Letras, que retornou à Bahia para receber um grande e caloroso abraço dos irmãos baianos que, orgulhosos, lotaram as dependências do salão principal do Convento do Carmo, na cidade de Cachoeira, onde aconteceram as plenárias. A Festa Literária Internacional de Cachoeira reuniu personalidades do Brasil e do Exterior. Foi bem eclética com temáticas que contemplaram os participantes de todas as idades. As crianças foram um show à parte, invadindo as dependências do Convento, do Teatro, atraídas pelos grandes livros infantis de renomados autores e encantados com as performances apresentadas por artistas de diversas linguagens.

As crianças invadiram as ruas de Cachoeira!

Dessa forma, Cachoeira, cidade heroica do recôncavo baiano, viveu nesses cinco dias a essência das artes, principalmente a literatura, com a presença de ilustres escritores brasileiros e estrangeiros, que abrilhantaram a 5ª Festa Literária Internacional de Cachoeira (Flica)”.

Leia mais:

Flica no G1

Site oficial da Flica

Escritora portuguesa Mariana Trigo Pereira

Escritora portuguesa Mariana Trigo Pereira

Escritor nigeriano Helon Habila

Escritor nigeriano Helon Habila

A garotada invadiu a Flica

A garotada invadiu a Flica

3 pensamentos sobre “Festa Literária Internacional de Cachoeira (Flica) sob o olhar de Walmir Cirne

  1. Bomfa querido:

    Senti muito este ano não poder participar da Flica, inclusive porque contou com a presença de uma escritora, cronista, que gosto muito, Martha Medeiros.
    Valeu o registro!
    Abs

  2. kalilapinto curtiu seu post em Blog do Brown

    Eles acharam Festa Literária Internacional de Cachoeira (Flica) sob o olhar de Walmir Cirne bem interessante.

    Você devia ver o que eles andam fazendo. Talvez você goste de seu blog tanto quanto eles gostaram do seu!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s