Antônio Matos: “Passe longe desta concessionária”

Todos os dias vemos nos noticiários a dificuldade das pessoas em fazer cumprir a Lei de Defesa do Consumidor. Operadoras de telefone, de TV, de energia elétrica, enfim, todas sempre tiram mais do que deveriam e quem paga a conta é o consumidor que, apesar dos órgãos criados para defendê-lo, está cada vez mais vulnerável. O País parece um paraíso para quem planeja andar na contramão da lei. O jornalista Antônio Matos, colaborador desse blog, é mais uma vítima desse sistema anti-cidadania. Ele relatou o problema no site Reclame Aqui e trouxe o problema para o conhecimento dos leitores do blog. Confira:

Eurovia Renault                                                                                

Se você mora em Salvador e está querendo comprar um carro nesta virada de ano nem por brincadeira pense em adquirir um Renault. O conselho é de um proprietário de um Fluence DYN20A, 2012/2013, que há três meses vem penando para que a Eurovia, localizada na Avenida Santos Dumont, 2.376, Estrada do Coco, em Lauro de Freitas, conserte o ar condicionado do seu veículo.
Depois de alguns dias com o carro na oficina da concessionária, fui alertado de que o problema do ar não estar sempre refrigerando era o termostato. E como a peça estava em falta, recebi orientação de retirar o veículo, sob a argumentação de que se faria um pedido imediatamente para a fábrica e que seria avisado assim que o termostato chegasse.
Praticamente impossibilitado de sair de casa motorizado, diante do calor infernal neste período na cidade, recebi da Eurovia/Lauro de Freitas, após uns 20 dias, um telefonema dando conta de que a peça já se encontrava disponível e que eu levasse novamente o carro.
Entrego o Fluence e, para surpresa minha, três a quatro dias depois, ao telefonar para saber do andamento do conserto, sou informado de que o defeito fora provocado por um furo na caixa do ar condicionado e que este componente também não tinha no almoxarifado da oficina.
Outra vez, solicitaram para que eu retirasse o veículo e aguardasse um comunicado quando a peça chegasse. Nesta brincadeira já se passaram três meses, sendo inclusive obrigado a comprar uma nova bateria, porque a antiga acabou pifando, diante da sobrecarga na tentativa de fazer o ar funcionar.
Apesar da boa vontade do gerente Diego Barros e do consultor técnico Vinícius Nascimento, a Eurovia/Lauro de Freitas – exemplo de falta de gestão e de autonomia – simplesmente diz não ter previsão para o encaminhamento, pela fábrica, da caixa do ar condicionado. Daí eu recomendar que se você tiver querendo adquirir um carro, passe longe desta concessionária.
 
*Antônio Matos é jornalista
antonius74@bol.com.br

2 pensamentos sobre “Antônio Matos: “Passe longe desta concessionária”

  1. Pingback: falandonalata1

  2. Passei um sufoco parecido há poucos meses, com um refrigerador Continental. Assim como aconteceu com o carro de Matos, o indispensável eletrodoméstico me deixou “numa quente”.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s