A promoção de Lamarca

Em 1971, a repressão de Estado era forte, a guerrilha urbana mantinha o enfrentamento. O capitão Carlos Lamarca era um dos mais procurados pela repressão. Com a prisão em Salvador, em agosto, de um militante que conhecia seu paradeiro e a localização de um aparelho onde se encontrava Iara Yavelberg, companheira de Lamarca desde 1969 (Iara suicidou-se com um tiro de revólver no dia 23), os órgãos de segurança iniciaram o cerco à região. Depois de um tiroteio entre a polícia e os irmãos de José Campos Barreto, o Zequinha, que acompanhava Lamarca, os dois iniciaram uma fuga pela caatinga, percorrendo cerca de 300 quilômetros, em 20 dias. 

Era 17 de setembro de 1971, em uma das poucas sombras do povoado de Pintada, na caatinga de Ipupiara, na Bahia, Lamarca e Zequinha foram alvejados por agentes federais. Morria um dos maiores líderes da oposição armada à ditadura no Brasil, apontado como responsável por atentados e a morte de militares.

Desde então ficou a questão: herói ou vilão? Notícia no Estadão, em 18 de outubro, começa a dar um rumo ao questionamento:

Tribunal reconhece direito de Lamarca a promoção

Capitão, executado em operação da ditadura em 1971, será promovido post mortem à patente de coronel, com proventos de general de brigada

Carlos Lamarca morto

18/10/2014 – 05h30

Texto: Roldão Arruda e Fausto Macedo, Estadão

Em decisão histórica, o Tribunal Regional Federal da 3.ª Região reconheceu o direito à promoção do capitão do Exército  Carlos Lamarca, morto durante a ditadura militar. Ele será promovido a coronel, com proventos de general de brigada (duas estrelas). A sentença põe fim a um tabu das Forças Armadas, segundo o qual o militar seria um desertor, sem direito a promoções.
A ação judicial vinha tramitando, com idas e vindas, desde 1993. Lamarca morreu no dia 17 de setembro de 1971, aos 34 anos de idade. Foi executado no sertão da Bahia, no município Brotas de Macaúbas, após ter sido cercado por agentes da chamada Operação Pajuçara, sob o comando da 6.ª Região Militar.
Saiba mais
Exército matou Lamarca à sombra de uma árvore, em setembro de 1971. Capitão percorreu mais de 300 quilômetros de caatinga em 20 dias até ser assassinado.

4 pensamentos sobre “A promoção de Lamarca

  1. Zeca em 1971 minha mãe foi pagar uma promessa e Bom Jesus da Lapa por eu ter voltado a andar, nós fomos de pau de arara, eu tinha 7 anos e Zé Carlos 5. Na viagem , na ida e também na vinda o caminhão que transportava os romeiros foi parado e os romeiros foram abordados por um caminhão do exercito e eles diziam que estavam procurando ciganos que estavam praticando desordem naquela região . Anos depois eu vim saber que era a caça ao capitão Lamarca. Isso me marcou muito depois ler e ouvir relatos de pessoas que participou da caçada naquela época, mas isso tudo faz parte da historia. Um abraço e muita paz.

  2. Nem herói nem vilão. Apóio a promoção que reverte em pensão para os dependentes, pois ele fez uma escolha que mutilou a carreira e a própria vida acabou ceifada.Creio numa decisão generosa, mas felizmente apóstolos de um mundo novo, de um homem novo, como previa Che, acabaram derrotados. Anote aí, não estou aqui defendendo o assassinato dos dois e de tantos outros jovens (alguns nem tanto) pela ditadura brasileira e suas congêneres pelo mundo afora. Como todo ser civilizado sou contra o arbítrio, sevícias e acho que todos os que ficam sob a guarda do Estado, sejam presos ditos comuns ou políticos, opositores de consciência e o quê mais for – precisam ser tratados de forma humana, tendo a dignidade respeitada.

    O problema é imaginar o que seria se as revoluções da década de 60 e até 70 triunfassem… Essas pessoas generosas souberam ser implacáveis na busca de seus objetivos e ainda mais no exercício do poder, em nome dos pobres, dos injustiçados, etc. Líderes sebastianistas, salvadores da pátria em nome da liberdade e da justiça – às vezes em nome de religiões ou contra elas – abusaram da desumanidade. Enfim, a coisa é longa, mas precisamos de um país que prescinda dos salvadores da pátria. Abs, estou ainda sem tempo para esses diálogos grande Bonfa.. Té mais

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s