Tito e a linha do tempo

Existem pessoas que vivem bem num mesmo lugar a vida toda. Trabalham, residem, formam família, fazem amizades por várias gerações. São felizes, não demonstram inveja daqueles que foram correr mundo, nem de outros que chegam contando vantagem com seus anéis e diplomas de doutores. Estabelecidas, essas pessoas possuem o suficiente para a sua felicidade e parecem guardar a sete chaves a fórmula da sua existência tranquila e sem sobressaltos.

 

Quem chegar às confluências das ruas do Alecrim e da Conquista, e da Travessa do Alecrim, em Vitória da Conquista, terá a oportunidade de conhecer alguém assim e de carne e osso, embora pareça saído de um poema de Álvaro de Campos.

Mas, atenção, se for procurar por Manoel Almeida de Alencar provavelmente sairá sem informação nenhuma. Mas se perguntar por Tito todos vão indicar o bar (ou seria uma venda?) onde esse personagem – para os que o conhecem, uma celebridade – atrás do balcão, com seus tradicionais óculos escuros, demarca uma espécie de linha do tempo.

Também não procurem por alguma placa ou nome do bar/venda. Não foi preciso colocar. O Bar do Tito, a Venda do Tito não precisa de letreiro.

Bebendo uma cervejinha, senhores de meia idade lembram hoje de quando iam à venda de Tito comprar o doce de abóbora em forma de coração. Senhoras completam as recordações lembrando da sagrada tubaína da hora do almoço. Eram crianças, hoje veem seus filhos e netos repetindo suas atitudes. E quem os atende é o mesmo Tito.

Os cabelos ficaram grisalhos, mas as feições continuam serenas,  talvez só tenham ficado coradas – pelo menos para o público – na vibração da conquista brasileira na Copa de 70.

Mudanças no bar/venda? Sim, os azulejos da pia ressaltando o tricampeonato de Pelé e cia. e o balcão trocado há alguns anos.

Salve Tito, que deixou sua Tapiramutá bem jovem, e hoje, aos 67 anos, mantém a juventude e a fórmula simples de viver. De Conquista realiza o sonho da filha que foi estudar em Salvador e em breve estará formada. Provavelmente, uma cópia do diploma fará parte da decoração da venda, mas Tito continuará tranquilo, como se tivesse o controle da linha do tempo.

2 pensamentos sobre “Tito e a linha do tempo

  1. Que alegria encontrar essa notícia aqui.Eu frequentei a venda de Tito quando era criança. Depois meus pais se mudaram para o Espírito Santo e a vida tomou outro rumo, mas nunca me esqueci de Tito e dos amigos daquela área de Conquista.
    Abraços

  2. Tito é um fofo. De uma gentileza e bom astral incríveis. E ainda tem a cerveja mais gelada da área! Um abração pra ele.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s