A TARDE: patrões recuam e frustram expectativas dos trabalhadores

Os trabalhadores (jornalistas, gráficos e administrativos) de A TARDE, que andavam mais otimistas em relação a um acordo com os patrões, receberam uma ducha de água gelada hoje à tarde. A possibilidade dos patrões irem um pouco além dos 4% deixou de existir. Voltam a falar na contraproposta anterior de 1,62%. E, pior, tíquete refeição só para quem recebe até R$ 2.900,00 e nada de cesta básica. Ficou a impressão que os Simões (donos da empresa) e seus imediatos estão pagando pra ver. Os sindicatos que estão mediando a negociação explicam como foram as reuniões de hoje.

Boletim 05/07/2011
Colegas
Por solicitação da direção de A TARDE, os presidentes do Sinjorba e do Sadejorba participaram de uma reunião, agora há pouco, numa tentativa de fechar as cláusulas do acordo que ainda estão em aberto. A proposta foi muito aquém da decisão da última assembleia geral e, por esse motivo, decidimos – de comum acordo – suspender a reunião amanhã (6 de julho), às 13 horas, na Superintendência do Trabalho e marcar uma assembleia para às 14 horas. Nesta apresentaremos uma nova proposta da direção da empresa ainda em formatação e que deverá nos ser repassada antes da reunião dos trabalhadores. Do resultado desta reunião dependerá a decisão sobre as ações a serem adotadas de agora em diante.
Sindicato dos Jornalistas da Bahia
Sindicato dos Empregados de Administração de Jornais da Bahia 
Sindicato dos Gráficos da Bahia
 
Segundo boletim:
Por insistência dos colegas, bastante compreensível, por sinal, informamos o resultado da reunião de hoje entre representantes de sindicatos e da direção de A TARDE. A proposta da empresa foi de reajuste de 1,62%, tíquete refeição para quem recebe até R$ 2.900,00 e sem cesta básica.
Ressaltamos que isso foi descartado imediatamente pelos sindicatos. Amanhã (quarta-feira, 6 de julho), uma nova proposta será feita pela empresa, que será discutida em assembleia, às 14 horas.
 
Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado da Bahia (Sinjorba)
Sindicato dos Empregados da Administração de Jornais (Sadejorba)
Sindicato dos Gráficos do Estado da Bahia (Sindigráficos)

4 pensamentos sobre “A TARDE: patrões recuam e frustram expectativas dos trabalhadores

  1. Sendo tambem um Simões, (não próximo) só temo pelos funcionários , não só jornalistas, reporteres, mais a área administrativa e operacional, são diversos equipamentos que são operados por seres humanos que tem família também,embora os Simões do Grupo A Tarde teimam em não enxergar.
    Devem está sentindo muita falta dos funcionários que vestiram a camisa a décadas atrás quando ficaram mais de 6 anos sem aumento,(periodo da construção do prédio anexo) e depois foram demitidos sem nenhuma explicação.
    É Simões a geração é outra, tomem cuidado de agora em diante… A menos que o propósito seja este mesmo, afinal, 100 anos batem a porta.

  2. Esses Simões sempre só pensaram neles, não demonstram espírito de coletividade nenhum. E são burros, viu? Com uma empresa dessa, uma marca tão importante, conseguem afundá-la. Vade retro.

  3. É lamentável que a família Simões não queira chegar sequer ao patamar de 4%. É não valorizar o trabalho tão importante do jornalismo.

  4. Fica cada vez mais claro a crise financeira pelo qual o Grupo A Tarde está passando.
    O Grupo não tem dinheiro para pagar mais que este índice acima, Consequencia da má gestão das últimas décadas.
    Resta torcer que a Record/Igreja Universal que tanto foram combatidos pelo Grupo, volte a ter interesse emcomprar o conglomerado,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s