O enriquecimento suspeito de Palocci

Antonio Palocci

No mesmo naipe da decepção de muita gente com o partido que se pretendia da ética e dos trabalhadores, o enriquecimento exuberante e incrivelmente rápido do ministro Antonio Palocci não faz o país inteiro se envergonhar. O fato do ministro, em quatro anos, ter aumentado seu patrimônio em 20 vezes tem gerado cenas cada vez mais ridículas. A de hoje foi o ex-presidente Lula indo pessoalmente ao Congresso Nacional pedir que os petistas fiquem unidos para defender o Palocci.
Mas defender de quê? O que as pessoas que ainda se envergonham esperam é que ele explique como se enriqueceu tão rapidamente depois de deixar o governo Lula e ficar nos bastidores. Até agora vicejam versões como: “Não pode revelar os valores das consultorias que sua empresa fez”. O próprio Lula disse hoje que o “Palocci foi Pelé da economia e por isso foi disputado pelo mercado”. Isso equivale a dar sinal verde a todo ministro que deixa o governo a ir – sob o pretexto de consultoria – abrir para grupos empresariais os planos e os segredos do governo. Tivesse agido honestamente já teria se explicado e acabado com o barulho.
Quer dizer, qualquer cidadão que se esquece de colocar um ganho qualquer na declaração de imposto de renda é chamado pela Receita Federal e recebe multa. Mas Palocci não, é imune. Pode declarar que não pode declarar. Aliás, no ano passado o Lula já havia dito que o Sarney é uma pessoa incomum, então o Palocci é outro do mesmo gênero.
Mas não é de hoje que o ministro com jeito bonachão vai deixando de dizer o que deveria. Foi assim quando prefeito de Ribeirão Preto; depois no mensalão; em seguida ao ser desmentido pelo caseiro Francenildo e agora quando se descobre que ficou 20 vezes mais rico sem que se saiba trabalhando em quê, para quem, fazendo o quê.
Ele conseguiu transformar o deputado João Alves, um dos anões do orçamento nos anos 90,em fichinha. Mais corajoso e hilário, João Alves enfrentou as câmeras e disse que sua fortuna – completamente suspeita em razão da renda incompatível – era fruto das graças de Deus, que o ajudou a ganhar 100 vezes na loteria!
O caso Palocci é só mais um na conta de uma turma que chegou ao poder sob a esperança de milhões de pessoas. Era a chance do Brasil deslanchar não só na economia, mas também na educação, saúde, segurança e ser um exemplo de ética. Infelizmente não foi assim e hoje seus principais líderes, inclusive o governador da Bahia, estão preocupados mesmo é em barrar qualquer CPI contra Palocci ou evitar um simples depoimento do ministro. Coisas que cansamos de ver em governos tão criticados pelos que hoje fazem o mesmo.
Confira mais sobre o notório Palocci:
Palocci diz a senadores que não foi o único ex-ministro a enriquecer
Francenildo sobre Palocci: “Por que ele não explicou de onde veio o dinheiro? Eu tive que explicar”
Gabinete de Palocci violou sigilo de caseiro, diz Caixa
Comissão da Presidência diz que não vai apurar patrimônio de Palocci
Governo não vai investigar patrimônio de Palocci, diz ministro
OAB indignada com caso Palocci
Lula defende Palocci em encontro com senadores do PT
Wagner defende Palocci
Deputados governistas esvaziam comissão que tentaria convocar Palocci

2 pensamentos sobre “O enriquecimento suspeito de Palocci

  1. Esse indivíduo por onda passa deixa um rastro de desonestidade. Ele não se explica nesse caso, porque a única explicação é a que sabemos: usou as informações privilegiadas do governo para dar aos grandes empresários, que por sua vez fizeram “doações” à campanha da Dilma. Mas o povo e os intelectuais preferem acreditar que está tudo bem. Parabéns pelo blog.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s