Prenderam o leiteiro. Os dois brasis e a lei só para alguns

Leiteiro é preso em Riachão do Jacuípe 
Em cidades do interior um trabalho ainda persiste na pós-modernidade: leiteiro. É o cidadão que vende leite de vaca de porta em porta. Tem sua clientela e geralmente é amigo de todos.
Não é diferente em Riachão do Jacuípe, município a 197 km de Salvador. O leiteiro da cidade é Raimundo Carneiro, 59 anos, uma vida toda  vivida no campo. Pequeno agricultor, vende leite para completar o orçamento e não passar vergonha.
Ele só não imaginava que o severo braço da lei – para com pobres como ele – era tão grande. Acusado pela vigilância sanitária (tão operante com o leiteiro e inexistente em lugares, por exemplo, a Estação da Lapa, em Salvador, onde lixo e comida ocupam o mesmo espaço) de infrigir a lei por vender leite não-pasteurizado, Raimundo Carneiro foi preso.
Ficou cinco dias trancafiado numa cela. Um cidadão que nunca roubou, matou ou agrediu alguém. Entrevistada, uma mulher simples da cidade dá a aula ao delegado e ao juiz: que tomasse o balde de leite mas deixasse o homem livre.
Raimundo saiu hoje da cadeia porque dezenas de jovens resolveram protestar na cidade, inclusive com ameaça de invadir o fórum. O juiz capitulou e a cela foi aberta para Raimundo, que depois desfilou em carro aberto.
Agora, assista a essa reportagem da TV Itapoan e compare a ação do delegado, do juiz, da Lei com a outra sobre o agressor do condomínio de Praia do Forte.
E as autoridades políticas do Estado da Bahia, será que não têm tempo para ver o que os simples mortais vêem? E as autoridades judiciárias? E o Ministério Público? Não estará na hora dessa turma sair de suas salas refrigeradas e dar um sentido de cidadania às suas profissões ou mandatos?

9 pensamentos sobre “Prenderam o leiteiro. Os dois brasis e a lei só para alguns

  1. e lembrar que minha geração de avós, pais, irmãos, primos e por aí vai, criou-se em miguel calmon à base do que de mais puro há de alimneto natural, e hoje usufruimos dde saúde por conta disso…falta a esse brasil reconhecer o verdadeiro brasil…vejam ilha das flores….grande abraço a todos, Norman

  2. bonfim, amigo véi
    complacência com os que possuem e dureza com os que pouco ou nada têm. Assim é a nossa justiça (?). Passei 4 meses, recentemente, em Brasília, a trabalho, e o que ví, soube, presenciei por lá é de nos deixar atônitos, sobretudo nas altas esferas da Justiça, dos poderes.
    A gente , então, se pergunta, injuriado e entristecido: há espeança ?
    A impunidade carimba, oficializa a corrupção, a injustiças, os atos de violência…
    Se Lula, sob alguns aspectos, fez um governo notável, por outros … nos deixou nódoas que serão difíceis de apagá-las, sobretudo no campo da ética, da dignidade. Ele nos passou, a todos, uma mensagem infame: a de que tudo é permitido quando há causas consideradas ‘nobres’ (para uns), tipo ganhar eleições, fechar grandes negócios ou vencer a votação de algum projeto na câmara, por exemplo. O ‘lobi’ institucionalizado, o ‘decá o meu’ sem pejo … todo mundo quer e tem de se dar bem, vale tudo !
    não, meu reino não é desse mundo, irmão véi.
    e viva o leiteiro, o carroceiro … que também anda impedido de chegar com seu jeguinho nas feiras. ê Brazil!!!
    zédejesusbarreto (o indomável)

  3. Quem sabe já passou da hora deles (as autoridades) saírem dos cargos que ocupam dando espaço para outros fazerem da maneira correta, aplicando a lei com rigor para quem merece.

  4. Meu amigo Bomfim,
    O leiteiro é um só. Se as autoridades resolvessem agir na Estação da Lapa, cairiam no desgosto de muita gente. Assim, perderiam muitos votos. Este é o raciocínio tacanho que produzem e seguem.

  5. Pingback: os mais iguais…by brown !!! «

  6. talvez ele seja muito revolucionário por isso foi preso

    1-pois utiliza veiculo não poluidor, a carroça
    2-mantem funcionando uma propriedade rural, só quando falta alimentos a população sabe o quanto faz falta um uúnico agricultor
    3- acorda de madrugada ,pelo lógica da atuaçãosistema ele deveria na veradade estar tomando cachaça ou
    comercializando crack( aí a policia não pode fazer nada porque droga é problema “social”.
    4-e principalmente ele n ão polui o ambiente com aquelas caixinhas que provavelmente vão entupir algum lixão ou algum rio.
    5-ele está prejudicando a industri pois o leite industrializado CUSTA 3 VEZES mais do que é pago ao produtor.
    6-se o leite de produtor rural fizesse mal a população da europa inteira teria desaparecido

    7- pra pasteurizar a o leite precisa da temperatura de 75 graus, sendo que quando voce esquenta o lei em casa ele chega a 100 graus de temperatura.

    8-Em suma pelo que se vê criança tem consumir crack e não leite

  7. É um verdadeiro absurdo. E o pior é que se for feito um exame microbiológico na maioria dos leites “pasteurizados” teremos surpresas bastante desagradáveis. Sem falar nos conservantes. Daqui a pouco começam a implicar com os licores artesanais. Inclusive as baianas de acarajé já andaram na mira da vigilância sanitária em salvador, não é?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s