Torquato Neto

Torquato Neto, o Anjo Torto da Tropicália

Torquato Neto, o Anjo Torto da Tropicália

Clique na imagem e leia mais sobre o piauiense Torquato Pereira de Araújo Neto. Jornalista, letrista, agitador cultural e poeta brasileiro

Clique na imagem e leia mais sobre o piauiense Torquato Pereira de Araújo Neto. Jornalista, letrista, agitador cultural e poeta brasileiro

GO BACK

Você me chama
Eu quero ir pro cinema
você reclama
meu coração não contenta
você me ama
mas de repente a madrugada mudou
e certamente
aquele trem já passou
e se passou
passou daqui pra melhor,
foi!

Só quero saber
do que pode dar certo
não tenho tempo a perder

você me pede
quer ir pro cinema
agora é tarde
se nenhuma espécie
de pedido
eu escutar agora
agora é tarde
tempo perdido
mas se você não mora, não morou
é porque não tem ouvido
que  agora é tarde
– eu tenho dito –
o nosso amor michou
(que pena) o nosso amor, amor
e eu não estou a fim de ver cinema
(que pena)

Mesmo quem tem menos de 30 anos e não é dado a poesia, principalmente à chamada poesia alternativa dos anos 70, talvez conheça essa letra musicada pelos Titãs. É um poema, de Torquato Neto, feito em agosto de 1971, no Rio de Janeiro. Está na coletânea “Os Últimos Dias de Paupéria”, organizado por Wally Salomão e Ana Maria S. de Araújo Duarte, Ed. Max Limonad, 1982.

Hoje, cedo, a jornalista Socorro Araújo tratou de lembrar aos mais velhos a importância dessa data:

“Hoje é aniversário de Torquato Neto. De nascimento e de morte. Esse Torquato tão pouco lembrado é um poeta importante. E não só pra minha geração. Quando ele morreu, tinha a idade que tem hoje meu filho mais novo, que tem o nome do filho dele. Porque o pai era fã de Torquato. 

Os mais novos talvez não saibam que  o poeta de tantas coisas bonitas que Gil e Caetano cantam, como Mamãe coragem, Louvação, Geléia geral, o tal Anjo Torto da Tropicália, se matou com 28 anos, um dia depois do aniversário. 

Gosto de tantas coisas da loucura e da lucidez desse piauiense com jeito de baiano. Ouço as músicas dele e lembro das trilhas da minha vida. ” Adeus, vou pra não voltar, e onde quer que vá, sei que vou sozinho…”

Na carta de despedida, ele escreveu:  “… Pra mim, chega! Não sacudam demais o Thiago, que ele pode acordar”. Onde andará o Thiago que tinha apenas 3 anos quando o pai decidiu ir embora?  

Então, porque este aniversário me faz lembrar tantos que me ligam a ele…”

   

OS MORTOS

Sob o pó, cemitério.

E, enterrados, os mortos reparam.
As flores – não o sentem
Se postas na laje
(geralmente branca)
da fôrma. Reparem o silêncio
e dançam sua estranha música
de mãos dadas.
Cantam em coro canções do outro tempo
e atravessam o muro
e riem do padeiro e sua cesta vazia
do pacato de bolso vazio
da tremenda que passa (vazia?)
na praça – vazia dos mortos.
(Durante o sol,
recolhem-se e comem terra).
Scarlet Moon e Torquato, no filme Nosferatu no Brasil. Clique na imagem e veja o filme

Scarlet Moon e Torquato, no filme Nosferatu no Brasil. Clique na imagem e veja o filme

 

E entre as muitas frases interessantes de Torquato, fico hoje com esta:

    ”Thiago, meu filho, continua crescendo e reparando”.

Saiba mais de Torquato Neto em  Torquato Neto – Um marginal brasileiro, e  sua biografia .

5 pensamentos sobre “Torquato Neto

  1. Este foi um dos grandes poetas brasileiros. Infelizmente, vivemos num país em que personalidades da literatura sofrem com a total falta de apoio da mídia. A população não pressiona porque, infelizmente, a maioria está voltada para coisas poucos interessantes. Torquato pagou alto preço por ser inteligente e deveras rebelde ante o sistema.

  2. Só em publicações assim, alternativas, é que poderíamos encontrar alguma coisa interessante sobre Torquato. Viva a poesia viral!

  3. Esse pessoal dos anos 70 foi muito doido mesmo. Adorei ler esse texto sobre Torquato Neto, a gente não sabe de quase nada dessas figuras que são importantes pra cultura. E o filme é muito doido, cara! Valeu mesmo Brown, tô fazendo uma pesquisa em seu blog e tô gostando muito!

  4. Eu via as fotos de Torquato por todo canto quando era pequena lá em casa. Cara de doido familiar. Era venerado por todo mundo amigo de minha mãe. Eu, criança, achava uma mistura de vampiro com hippie, e gostava. Como é que pode? Faz ‘tanto e tão pouco tempo’ e ninguém mais lembra dele. Lembrança boa B.

  5. Pingback: José Bomfim remonta Torquato Neto «

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s