Festa em quase todo o mundo pela vitória de Obama

As manifestações pela vitória de Obama não surpreendem. Significa uma oxigenada em nosso conturbado planeta. É a vitória de uma proposta de paz e entendimento das nações contra o belicismo imposto por Bush pai&filho e os falcões norte-americanos. Fui privilegiado por receber mensagens sobre o assunto, enviadas por Socorro Araújo, Mônica Bichara e Nestor Mendes Júnior. Então reproduzo-as nesse blog para que todos compartilhemos com esse momento em que as esperanças numa melhora do planeta tocam os sentimentos da maioria.

 

 

 

Obama é o primeiro negro presidente dos Estados Unidos

Obama é o primeiro negro presidente dos Estados Unidos

 

 

Socorro Araújo:

 

Claro que eu não ia ficar calada numa manhã como esta. Num dia como este. Num momento tão importante para os destinos deste planeta como este que estamos presenciando. Por tudo de esperança que esta fabulosa vitória de Barack Obama representa. E porque acredito que esta esperança, assim tão forte, e assim se espalhando por tantos cantos do mundo, pode  derrubar estruturas que parecem inatingíveis e erguer uma sociedade com uma nova cara. Assim, tão bonita como a família de Obama. Assim, com aquele sorriso encantador do novo presidente. Acordei hoje lembrando aquele histórico discurso de Martin Luther King 45 anos atrás. E pensei nele e em tantos outros que lutaram lá e cá e em tantos cantos do mundo pra que as pessoas fossem respeitadas e livres. Será que estão vendo isso de algum lugar? Acho que tem Luther King em Obama e, de alguma forma, nós, e os nossos companheiros de jornada que não estão mais neste planeta e os que vivem nos perdidos e miseráveis povoados deste mundo, de alguma forma, também estávamos naquelas filas de votação. Com toda aquela esperança. Com o mesmo sonho…

  Aquele histórico discurso de Luther King continuou ecoando pelo mundo. E, talvez por causa dele, hoje o sonho parece mais próximo.

  Como se nesta manhã voltássemos no tempo e naquele Lincoln Memorial em Nova York  ouvíssemos aquele líder negro emocionar uma multidão dizendo: “Eu tenho um sonho de que um dia esta nação se erguerá e viverá o verdadeiro significado de seus princípios”…

 

     “… Esta é nossa esperança. Esta é a fé com que regressarei para o Sul. Com esta fé nós poderemos cortar da montanha do desespero uma pedra de esperança. Com esta fé nós poderemos transformar as discórdias estridentes de nossa nação em uma bela sinfonia de fraternidade. Com esta fé nós poderemos trabalhar juntos, rezar juntos, lutar juntos, para ir encarcerar juntos, defender liberdade juntos, e quem sabe nós seremos um dia livre. Este será o dia, este será o dia quando todas as crianças de Deus poderão cantar com um novo significado.

 

Mônica Bichara

 

Claro, Soc, que esse dia não seria igual aos outros. É um dia para ser lembrado pelo resto das nossas vidas. E o discurso de Obama é uma prova de que adversários políticos não precisam ser inimigos, se tratar como inimigos, transformar uma campanha em uma guerra pessoal como acontece aqui (até entre políticos de base aliada).

Vejam o que Saramago sugere a Obama: desmontar a base militar de Guantánamo e encerrar o bloqueio a Cuba. Com pedidos de desculpa. BRAVO!!!

 

bjs, Mônica

 

 

O pedido de Saramago à Obama

Do escritor português José Saramago em seu blog, 05-11-2008:

Há poucos minutos uma estação de rádio portuguesa quis saber qual seria a primeira medida de governo que eu proporia a Barack Obama no caso de ele ser, como tantos andamos a sonhar desde há um ano e meio, o novo presidente dos Estados Unidos. Fui rápido na resposta: desmontar a base militar de Guantánamo, mandar regressar os marines, deitar abaixo a vergonha que aquele campo de concentração (e de tortura, não esqueçamos) representa, virar a página e pedir desculpa a Cuba. E, de caminho, acabar com o bloqueio, esse garrote com o qual, inutilmente, se pretendeu vergar a vontade do povo cubano. Pode suceder, e oxalá que assim seja, que o resultado final desta eleição venha a investir a população norte-americana de uma nova dignidade e de um novo respeito, mas eu permito-me recordar aos falsos distraídos que lições da mais autêntica das dignidades, das quais Washington poderia ter aprendido, as andou a dar quotidianamente o povo cubano em quase cinquenta anos de patriótica resistência.
Que não se pode fazer tudo, assim de uma assentada? Sim, talvez não se possa, mas, por favor, senhor presidente, faça ao menos alguma coisa. Ao contrário do que acaso lhe tenham dito nos corredores do senado, aquela ilha é mais que um desenho no mapa. Espero, senhor presidente, que algum dia queira ir a Cuba para conhecer quem lá vive. Finalmente. Garanto-lhe que ninguém lhe fará mal.

 

Nestor Mendes Júnior:

 

Confira o belíssimo discurso da vitória de Barack Obama, ontem à noite, em Chicago

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s