Os obstáculos ao voto

 

Confira as notícias da eleição dos Estados Unidos, mas vindas diretamente do Biscoito Fino,  muito mais originais

 

Obama x McCain

Depois do vergonhoso roubo das eleições de 2000 na Flórida e das muitas irregularidades que contribuíram para o resultado de 2004 em Ohio, o mais primitivo e precário sistema eleitoral do chamado Primeiro Mundo passará hoje pela sua prova de fogo. O Partido Republicano, minoritário nas grandes cidades, já tem, há algum tempo, a supressão do voto como um dos elementos centrais da sua estratégia. Este ano não foi diferente, embora, até o momento, não tenha dado muito certo.

o planeta de olho nos dois

Obama e McCain: o planeta de olho nos dois

Algumas das notícias mais preocupantes até agora são:

* No Novo México, imigrantes recém naturalizados (e portanto americanos em condições de votar) receberam visitas de intimidação de advogados do Partido Republicano.

* Na Carolina do Norte, foram impressos e distribuídos panfletos que avisavam que republicanos deveriam votar no dia 04 (o dia real da eleição) e democratas no dia 05.

* Em vários estados, os eleitores continuam recebendo ligações telefônicas gravadas com informações deliberadamente equivocadas sobre datas e lugares de votação.

* Em Richmond, Virgínia, reduto de Obama, vários eleitores relataram esperas de seis horas na fila de votação antecipada.

* Em Kansas City, Missouri, também reduto de Obama, centenas de eleitores esperaram oito horas para votar, muitos deles tendo recebido informações erradas sobre data e lugar de votação.

* Em muitos estados, os absentee ballots (cédulas para votação pelo correio) requisitados com antecedência não chegaram.

* Na Pensilvânia, o Partido Republicano tentou mas não conseguiu forçar a ONG ACORN a ceder os nomes de 140.000 eleitores que eles haviam registrado (nomes que certamente seriam usados depois para prática de intimidação eleitoral).

* Em Ohio, continua no ar o programa de rádio que anuncia que Obama mandaria os judeus para câmaras de gás.

* Em vários estados, as milícias dos Minutemen mandarão gente às urnas para contestar o direito ao voto de quem … hmmm… não pareça americano.

O Talking Points Memo traz toda uma lista de tentativas de supressão do voto em 2008. Este, mes amis, foi um bom ano. Nem queiram saber o que é um ano ruim.


PS: Considerando o entusiasmo com Obama em New Orleans, a minha própria espera na fila de votação deve ser bem longa. Chegando de lá, eu inicio cobertura ao vivo das eleições, provavelmente no comecinho da noite, horário de Brasília.

PS 2: Na legendária cidadezinha de Dixville Notch, em New Hampshire, que mantém a tradição de reunir-se à meia-noite do dia da eleição, todos os 21 eleitores registrados já votaram. O povoado, que vota Republicano desde 1972, desta vez escolheu Obama por 15 x 6.

PS 3: É meio constrangedor ver um senador brasileiro dar palpites sobre Obama sem sequer saber escrever o nome do candidato. Em vez disso, Demóstenes deveria nos explicar a história do grampo fajuto

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s